[2021]Tipos de prótese de silicone: veja qual a escolha ideal para você

Olá, vamos conversar um pouco sobre os tipos de prótese de silicone? Neste artigo vou explicar um pouco sobre os tipos de prótese de silicone que temos quando vamos escolher uma prótese para usar numa paciente.

Então você concluiu que a sua mama é pequena demais e gostaria que ela fosse um pouco maior, que isso te faria bem, suas fotos também ficariam melhores.

E aí você está buscando informações sobre o que você precisa saber para fazer uma boa cirurgia de prótese de silicone. 

Logo você busca por um cirurgião e ele vai fazer um planejamento para você, tentar escolher os melhores tamanhos, que lhe agradem e atendam às suas expectativas de resultado.

Com isso, iremos nos deparar com uma grande gama de opções no mercado de prótese sobre o que podemos escolher em termos de tamanho de projeção, texturização, de formato. Estarei explicando no decorrer deste artigo

Critérios para escolher o tipo de prótese de silicone.

tipos de prótese de silicone

Quais são os critérios que usamos para escolher os tipos de prótese de silicone, para cada tipo de paciente? O que é importantíssimo?

Sempre falo para as pacientes que me buscam para fazer essa cirurgia, que é muito ruim se ater a um número. O volume é o resultado final de uma série de itens que avaliamos durante o exame físico e conversando com a paciente para definir qual vai ser o melhor tamanho para ela.

Em algumas de minhas consultas, quando a paciente chega e fala para mim : “ Doutora, eu quero colocar 300 ml ”.

Logo questiono o porquê dessa quantidade, ou se ela foi consultada com outro colega de ofício, ou se viu alguma amiga e concluiu que essa quantidade ficaria boa nela.

E assim tenho a seguinte resposta, que foi feita uma pesquisa nas redes sociais, e que 300 ml é um volume muito bom para silicone. 

A questão é, será que é muito bom para você? 

Então é necessário fazer um exame fazer um exame físico detalhado para entender: 

  • Qual é a largura do tórax da paciente?
  • Qual é a quantidade de mama que ela possui?
  • Qual é o tamanho da aréola e o seu posicionamento?
  • Se tem ou não tem alguma sobra de pele, alguma flacidez 

Tudo isso precisa ser avaliado individualmente, a partir daí a pergunta que não quer calar ( que é o que eu insisto com as pacientes), não precisa me dizer o volume que você quer, porque será calculado após examinação.

Cabe a paciente dizer qual é a informação de corpo que ela quer passar, depois da cirurgia de prótese de silicone. 

Quer mamas muito grandes? Que chamem atenção, na qual as pessoas percebam a mama que você tem ou deseja um resultado discreto, que lhe deixe com uma aparência muito  parecida com a que você tem hoje?

Essas são as perguntas que você precisa refletir e elaborar as respostas para levar ao cirurgião plástico pois ele irá examinar e ver o quanto você tem de mama, e a opinião de profissionais associados a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, tem bastante relevância.

Qual é a estrutura anatômica que a paciente tem? Isso será escolhido diante do resultado que ela busca, qual seria o melhor volume para aquele caso.

Muitas vezes as pacientes me pedem 300ml e chego à conclusão que essa quantidade não é a mais apropriada para elas, às vezes querem 300ml e percebo que não é o melhor à elas,  fatores como a estrutura da paciente.

Exemplo: pacientes altas, com tórax largo.  Neste caso precisaríamos de volumes maiores para poder conseguir chegar no resultado que elas querem.

Então é uma escolha extremamente individualizada e personalizada, não podemos nos ater aos números, quando fazemos isso ignoramos todas as outras variáveis que são muito mais importantes do planejamento e o volume. Que é o resultado de todo planejamento.

Então precisamos pensar no volume e formato. 

Quais são os formatos de prótese que existem no mercado?

Prótese redonda

A prótese Redonda que é tem disparadamente a próxima mais utilizada.

Prótese anatômica

É aquela que tem um formato de pera que tem um pólo superior um pouco menos preenchido. Também temos algumas outras variações de prótese anatômica

Prótese cônica

Que é bem pouco utilizada porque não são todos os fabricantes que disponibilizam essa prótese mas alguns colegas gostam  de utilizar.

Prótese redonda

A que é mais frequente de usar, particularmente gosto muito de utilizar prótese redonda,  porque a grande maioria das mulheres quando tem um pouquinho de mama, têm ela mais concentrada na parte de baixo. 

Pode-se perceber atrás do mamilo, um pouco no sulco da mama, que existe um pouco mais de projeção e elas gostariam de aumentar a projeção do pólo de cima da parte superior. 

Logo, se usarmos uma prótese gota ou pera, que tem esse formato anatômico, iria dar muito pouca projeção ao pólo superior. 

E normalmente não é isso que as pacientes querem, elas querem aumentar o volume, incluindo o aumento da projeção do pólo superior. 

Então é por isso que eu e a grande maioria dos cirurgiões acabam optando por utilizar com muito mais frequência as próteses redondas. 

Eu uso as próteses anatômicas, muitas vezes em cirurgia de reconstrução de mama, quando a paciente vai ficar sem nada de mama e deseja ficar com o resultado muito natural. 

Assim a prótese anatômica pode ser uma boa alternativa, sempre sendo uma escolha muito individualizada, entendendo qual é a informação que a paciente quer passar de autoimagem depois estiver recuperada dessa cirurgia. 

Tipos de prótese de silicone: Texturizada ou Poliuretano?

Então além desses formatos disponíveis aos tipos de prótese de silicone, precisamos pensar em texturização.

A prótese de silicone é formada de um gel de alta coesividade, que fica dentro de um invólucro de silicone, para conter esse gel. 

Esse invólucro pode ser liso ou pode ser terceirizado. Eles são diferentes porque no início os fabricantes produziram apenas próteses lisas e elas tinham um grande inconveniente, pois formavam pouca aderência com o tecido mamário, fora a possibilidade de mudar de posição dentro da mana até capotar, as próteses deslizavam dentro da cápsula.

Porque toda prótese será revestida por uma cápsula no tecido cicatricial que o organismo cria para se proteger dela.

As próteses lisas tinham a possibilidade de rodar ou de ficar mudando de posição dentro do tórax, com isso tiveram a ideia de criar a texturização, que nada mais é do que criar uma estrutura mais ondulada na capa protetora da prótese. E assim conseguir o efeito de velcro. 

Então a cápsula da prótese, que é formada pelo organismo, se mistura um pouco com esse invólucro, fazendo um efeito de velcro que estabiliza a prótese no tórax. 

Com o passar dos anos as próteses lisas deixaram de ser utilizadas, pouquíssimos cirurgiões que eu conheço usam sistematicamente a prótese lisa. E a prótese texturizada é hoje mais utilizada no mercado.

Além dessas duas, nós temos outros dois tipos de revestimento, que são menos frequentes estatisticamente, que são: o poliuretano e a nano texturização.

Eles são extremos em termos de idade, o poliuretano é uma das revestimentos mais antigos e a nano texturização é um dos revestimentos mais novos. 

O poliuretano é uma texturização, logo também tem essas ondas no invólucro da prótese, porém ele é macro texturizado.

Então ele tem a texturização com ondinhas mais altas no revestimento dessa prótese e é a que promete mais aderência que promete mais estabilização do implante.

Muitos cirurgiões gostam de usá-lo, inclusive nas mastopexias, aquela cirurgia que tem intenção de levantar o tecido mamário.

E a nano textura é outro extremo, então é uma textura de nanotecnologia, logo é mais tecnológico e recente, tem em volta de 10 anos de mercado, desde que está sendo fabricada. 

Mas ela tem um princípio de ter a texturização como as próteses texturizadas, porém em  uma escala menor, para que tenha menos interferência dessa texturização em relação à possíveis complicações da textura, mas ela tem uma característica muito mais parecida com a prótese lisa no uso do dia a dia.

O inconveniente da nano textura é justamente a questão de elas poderem ter alguma capacidade de não aderir no tórax como a textura faz. 

Porém, ela tem a vantagem( segundo fabricante ) de ter um menor índice de contratura capsular, por exemplo. Que ocorre quando a cápsula em volta da prótese começa a enrijecer e reagir contra ela. 

Acredita-se que isso pode estar um pouco relacionado com texturização, por isso que a nano textura veio com a intenção de ter menor índice de contratura, apesar de ter maior possibilidade de movimentação do que a textura convencional, que é a mais utilizada pela maioria dos cirurgiões plásticos. 

Agora você está atualizado sobre os tipos de prótese de silicone. Deixe um comentário e compartilhe conosco sua opinião.

Deixe um comentário