Seroma – o que é, sintomas e tratamentos

 Este assunto que é um pouco mais técnico do que costumo tratar aqui mas é um assunto muito importante para vocês entenderem qual a repercussão do Seroma na vida de vocês. 

O que é e como surge o Seroma?

Então assim o seroma é um líquido de cicatrização que nosso corpo produz quando ele está tentando se recuperar de alguma cirurgia, o seroma pode acontecer em alguns momentos no pós-operatório pode ser no pós-operatório recente Então acabou de fazer a cirurgia e a gente pode ter um acúmulo desse líquido de cicatrização na área da cirurgia, que é o seroma,  pode acontecer em qualquer cirurgia né a gente pode ter seroma em qualquer área que faça um espaço vazio dentro da região da pele entre a pele e o músculo então a gente pode ter seroma em cirurgias de retirada de protese de mama, a gente pode ter seroma em vários procedimentos da cirurgia plástica especialmente porque é uma cirurgia  que trata dessa região entre a pele e o músculo. 

Quando o corpo tenta grudar essa pele de volta no músculo ele pode produzir, ele pode não, ele sempre vai produzir esse líquido de cicatrização, mas quando existe um desequilíbrio entre a quantidade de líquido que o corpo produz e a quantidade de líquido que o corpo é capaz de reabsorver sozinho, esse líquido se acumula nesse espaço morto, que foi o espaço criado pela cirurgia e aí nós temos um seroma, certo? 

Seroma e Abdominoplastia – quais são as preocupações?

Qual que é a implicação do seroma no pós-operatório, quando a gente fala de uma abdominoplastia a grande repercussão do seroma é que ele impede da pele grudar de volta então a gente levanta a pele separa essa pele do músculo pra poder fazer a cirurgia Esticar pele fechar a diástase e a hora que essa pele vai tentar aderir de volta existe esse desequilíbrio entre a produção e a absorção desse líquido de cicatrização e a gente pode ter a formação de seroma isso faz com que essa pele demore tenha mais dificuldade de voltar ao lugar que ela deveria estar né 

Então, como resolver o seroma numa abdominoplastia? A gente precisa puncionar, entra-se com uma agulhinha ali na área da cirurgia que ainda está adormecida pela própria cirurgia e a gente retira esse seroma; e faz uma compressão. Então, retira o seroma e aperta com a cinta pra que o líquido se esparrame, tenha uma área maior para que possa ser absorvido pelo próprio organismo e para que não acumule esse seroma novamente. 

Ele não costuma ter grandes consequências no pós-operatório de uma abdominoplastia, porque a gente costuma conseguir resolver ele com facilidade com essas punções, mas é preciso puncionar, às vezes, mais de uma vez no pós-operatório. E o importante é que a gente faça esse diagnóstico que nós identifiquemos esse seroma para que a gente possa puncionar e resolver esse problema sem que isso se torne um seroma crônico, um seroma tardio né. Então, a gente tem receio de quando você não identifica esse seroma a gente precisa ficar atento a isso porque esse líquido pode ficar lá dentro na barriga e essa pele nunca mais voltar  a aderir no músculo né? Então, isso não acontece porque a gente acaba identificando. 

Colocação de Prótese de mama e o Seroma

É uma preocupação que os cirurgiões plásticos tem a gente tem que saber que essa pele tem a condição de poder voltar ao leito original dela que é o contato dela com o músculo mas eu gosto de falar também a minha intenção aqui é explicar um pouco sobre o seroma nas próteses de mama e nas retiradas de prótese o seroma na prótese de mama ele é um diagnóstico que ele pode acontecer logo no começo da cirurgia, que é mais raro. 

É raro a gente tem um seroma em prótese de mama no pós-operatório imediato e hoje a gente tem uma grande preocupação em identificar seromas tardios, ou seja, seromas,  acúmulos de líquido de cicatrização na área da prótese de mama depois de vários anos da cirurgia isso pode acontecer pode é como acontecer não é raro acontecer o seroma mas eu já vi algumas vezes então a gente sabe que a cápsula que se forma envolta da prótese é um tecido cicatricial que tem capacidade de reagir de ter uma reação inflamatória.

Então, se você pega alguma infecção viral algum resfriado alguma situação né até as próprias vacinas a gente acredita que possa ter alguma relação com esse seroma a cápsula vai identificar que você está tendo um estímulo do sistema imunológico e ela pode se sentir estimulada  e produzir esse líquido que é o seroma isso faz com que a paciente perceba que ela teve um aumento de volume da mama dificilmente o seroma acontece dos dois lados costuma ser  um lado só que tem essa reação 

E a paciente olha um dia tá tudo bem e ela olha pra mama a mama tá maior do que era bem maior do que era muitas vezes e isso normalmente  é reflexo dessa reação inflamatória da cápsula e a gente retirar esse líquido daí até porque ele é desconfortável a pacientes sente que tá maior, sente que ta dolorida a mama, o caminho é procurar um cirurgião plástico para que possa ser feita uma ultrassonografia. 

Essa ultrassonografia vai confirmar ou não essa suspeita de que pode ser esse acúmulo de líquido que fez essa mama aumentar de volume tanto tempo depois da cirurgia e o ultrassonografista consegue retirar esse líquido com uma punção, uma agulhinha que ele coloca ali na região guiada pelo ultrassom então ele consegue não trazer problemas para prótese porque ele está vendo a prótese ele tá vendo a agulha e consegue tirar esse líquido dali e trazer mais conforto pra paciente mas ele tira esse liquido e ele faz o quê com esse líquido hoje em dia isso é relativamente recente a gente tem sempre a preocupação com o linfoma anaplásico que é um tumor que pode acontecer na cápsula da prótese que é muito raro porque até agora a gente só tem tente identificado menos de Mil casos no mundo todo mas o protocolo diz que quando a paciente tem um seroma a gente precisa colher esse líquido através desse exame de ultrassom e enviar pra análise do laboratório para ter certeza de que a gente não tem nenhuma suspeita.

Seroma e o Explante

De que esse líquido é mais do que uma reação a algum procedimento, algum resfriado, alguma coisa que aconteceu no corpo da paciente a gente precisa ter certeza que esse seroma não é uma reação a alguma transformação da cápsula algum tumor que esteja ali. É raríssimo. Eu já fiz algumas punções de seroma, já acompanhei algumas pacientes e nunca tive nenhum diagnóstico de linfoma anaplásico, mas é importante que as pacientes compreendam que é um procedimento que a gente precisa fazer pra tentar identificar o por que que houve esse seroma tanto tempo depois da cirurgia.

Uma outra causa uma outra preocupação que as pacientes têm em relação ao seroma é no explante. Quando a gente retira a prótese de mama a gente cria ali uma cavidade um espaço oco que não vai ser preenchido por uma prótese novamente então quando não fazemos a mastopexia a gente tem uma chance maior de que acumule esse líquido de cicatrização e o que a gente faz com o seroma a gente precisa puncionar, retirar a gente retira esse líquido acumulado e dá tempo para que o corpo possa se reorganizar e reabsorver o seroma o líquido de cicatrização em menor quantidade para que isso não volte a se acumular.

ostou desse artigo? Suas dúvidas foram esclarecidas?
Deixe um comentário e compartilhe conosco sua opinião!

Leave a Comment